02/10/09

Os diferentes pontos de vista

Clique AQUI para continuar lendo

Verbas para Petrópolis

Os convênios do município de PETRÓPOLIS/RJ que receberam seu último repasse no período de 20/09/2009 a 26/09/2009 estão relacionados abaixo:

Número Convênio: 622704
Objeto: MANTER O PADRAO DE QUALIDADE DOS PROGRAMAS DE POS-GRADUAçAO - STRICTO SENSU - AVALIADOS PELA CAPES COM NOTA 6 E 7, ATENDENDO ADEQUADAMENTE AS NECESSIDADES ESPECIFICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA POS-GRADUAçAO.
Órgão Superior: MINISTERIO DA EDUCACAO
Convenente: OFELIA DE QUEIROZ FERNANDES ARAUJO
Valor Total: R$930.962,64
Data da Última Liberação: 25/09/2009
Valor da Última Liberação: R$13.905,04

Número Convênio: 652916
Objeto: ADCT/FNDCT - APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTíFICO E TECNOLóGICO SEGUIDO A VOCAçãO DO ON PARA ATUAR COMO UM CENTRO NACIONAL DE DADOS, EESPECIALMENTE NO CONTEXTO DOS GRANDES PROJETOS INTERNACIONAIS DE ASTRONOMIA EXISTE UM NICHO DE ATUAçãO DO ON NO QUE CONCERNE A ADMINISTRAçãO DO CRESCENTE VOLUME DE DADOS DE DIFERENTE TIPOS (ESPECTRO/IMAGEM) PROVENIENTES DESSES GRANDES PROJETOS INTERNACIONAIS,
Órgão Superior: MINISTERIO DA CIENCIA E TECNOLOGIA
Convenente: FUNDAÇÃO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA COMPUTAÇÃO CIE
Valor Total: R$624.352,00
Data da Última Liberação: 24/09/2009
Valor da Última Liberação: R$185.112,63


Fique de olho!
Ajude a fiscalizar a sua aplicação!
O dinheiro, afinal, é seu !

Clique AQUI para continuar lendo

A tataravó

Cientistas anunciaram, na última edição da revista "Science", lançada nesta quinta-feira, a descoberta do mais antigo ancestral humano. O 'Ardipithecus ramidus' (ou apenas "Ardi", como foi apelidado), é uma fêmea, e viveu onde hoje é a Etiópia há cerca de 4,4 milhões de anos!

Ardi

Ainda bem que naquela época não existiam óculos, senão não estaríamos aqui para contar essa história!?

Clique AQUI para continuar lendo

30/09/09

Lula, os nossos impostos e os Bancos

R$ 6 bilhões do rico dinheirinho dos nossos impostos foram parar em seis bancos públicos só este anos: Banco do Brasil, Caixa, BNDES, Nossa Caixa, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste, que estão entre os 10 órgaõs governamentais que mais verbas receberam. Completam a lista: o Ministério da Fazenda, Serpro, Dataprev e Eletronorte.

Como se vê, apesar da discurseira toda, Lula destina o dinheiro de nossos impostos para "gêneros" de primeira necessidade para a pupulação!!!

Clique AQUI para continuar lendo

25/09/09

Banana Republic's

Clique AQUI para continuar lendo

24/09/09

As Garotas de Dependurar

Marilyn Monroe

Clique AQUI para continuar lendo

Diz-me com quem andas...

Mahmoud Ahmadinejad e Lula durante encontro na ONU, em NY

Clique AQUI para continuar lendo

Zé Lulaya na casa da mãe joana

Zé Lulaya

na casa da mãe joana:

Clique AQUI para continuar lendo

23/09/09

A DEMOCRACIA CONTRA O POPULISMO ABSOLUTISTA

É um pouco longo, mas vale cada palavra, este artigo de uma clareza meridiana do Reinaldo Azevedo!
Quer entender o affaire Honduras? Então, leia:

A tentativa levada a efeito por Hugo Chávez, Lula e Daniel Ortega de reinstalar, à força, Manuel Zelaya no poder, em Honduras, obedece a uma espécie de diretriz das esquerdas latino-americanas: evidenciar que os Poderes Legislativo e Judiciário nada podem contra um “presidente eleito pelo povo”, pouco importa o que ele faça e como se comporte. As urnas confeririam ao eleito uma autoridade que estaria acima da própria Constituição. Assim se deram as “mudanças” na Venezuela, na Bolívia e no Equador. O primeiro país já é uma ditadura; os dois outros estão a caminho, seguidos de perto por Nicarágua. Não pensem que Lula é estranho a este sentimento. É que, no Brasil, as coisas têm de ser feitas de outro modo. O fato é que estamos, no continente, diante de uma óbvia hipertrofia do Poder Executivo, que passa a reivindicar o poder absoluto ancorado na “legitimidade popular”. A fórmula, assim, fica simples: “Zelaya foi eleito? Então tem de governar”, pouco importa se de acordo com a Constituição ou contra ela.

Por isso a conspirata de agora contra o governo hondurenho. A verdade cristalina, evidente, comprovada pelos fatos, é que Honduras, apesar de todas as dificuldades enfrentadas pelo estúpido isolamento a que vem sendo submetida depois da deposição constitucional de Manuel Zelaya, estava vivendo relativamente em paz. E o advérbio fica por conta das naturais dificuldades que enfrenta um país nessas condições. Justiça, Congresso, imprensa, Igreja, sindicatos… Cada instituição ou ente da República vivia na plenitude de seus direitos. Era assim até que Lula irrompesse no cenário.

Não custa lembrar: Zelaya foi deposto PARA QUE A LEI SE CUMPRISSE. Como sabem os leitores deste blog, não preciso de pelo menos 24 horas para opinar sobre alguma coisa; não espero que os leitores primeiro se manifestem para depois dizer o que penso. Outros aproveitam um detalhezinho ou outro para dar cavalo de pau no que vinham afirmando e sustentar, então, o contrário. No dia do que chamam golpe, que golpe nunca foi, escrevi aqui o texto Quem é mesmo o golpista em Honduras? POR ENQUANTO, Forças Armadas garantem Constituição democrática. Fui o primeiro, talvez na imprensa mundial (estou parecendo o Lula, rá, rá, rá), a fazer o óbvio: ler a Constituição hondurenha, que vinha garantindo três décadas de regime democrático no país. Não fiz nenhum favor a ninguém. Era uma obrigação de todo jornalista. Alguns não a cumpriram até hoje.

Ocorre que Hugo Chávez anunciou o que chamou de “golpe”, o Brasil seguiu atrás como cachorro vagabundo atrás do caminhão de gás, e José Miguel Insulza, o asqueroso socialista chileno que preside a OEA, estrilou e anteviu guerra civil… Aí veio o governo de Barack Hussein, que terceirizou para Madame Clinton o “setor América Latina”. E a imprensa mundial, incluindo a brasileira, que chega a estar infiltrada pela assessoria de imprensa de Celso Amorim, saiu, bovinamente, a protestar contra o “golpe”.

Que golpe? A Constituição evidencia que Zelaya caiu para preservar as instituições. Ele estava fazendo um plebiscito declarado ilegal pela Justiça e rejeitado pelo Congresso. Deu ordens ao Exército que contrariavam a Constituição. Foi deposto pela Justiça. Mas um erro grave foi cometido: foi retirado do país. Conta-me uma fonte ligada ao governo hondurenho que os representantes da Justiça e do Congresso que negociaram com Zelaya caíram num truque infantil. A decisão inicial, com base na Constituição e nas leis, era prendê-lo e processá-lo. Ele teria pedido para sair. Convenceu os interlocutores que isso evitaria confrontos e eventuais mortes. Cederam a seus apelos. O pijama já fazia parte de sua pantomima. Chávez, o real organizador e financiador do plebiscito, tratou de cada detalhe da saída de Zelaya e, depois, da “resistência”. O governo provisório de Honduras apostou que o madeireiro milionário pensaria nos próprios negócios e na fortuna que tem no país e não criaria problemas. Deu no que deu.

A fonte é muito boa, o que não significa que acredite sem reservas na história. O comandante do Exército já havia dito a Zelaya que não cumpriria uma ordem declarada ilegal pela Justiça. Ele sabia que iria ser deposto. Não queria ser preso. E não foi. Retirá-lo do país, à força ou numa negociação, foi um erro estúpido. Conferiu ares de verdade à mentira evidente de que teria havido um golpe. Sigamos.

Honduras vivia, então, relativamente em paz. Cedo ou tarde, o governo que saísse das urnas acabaria sendo reconhecido. MAS UMA NOVIDADE INSUPORTÁVEL ESTARIA DADA PARA OS BOLIVARIANOS E SEUS AMIGOS: PRESIDENTE QUE RECORRER ÀS ELEIÇÕES PARA AFRONTAR A CONSTITUIÇÃO CAI. E é derrubado democraticamente. O próprio Lula, pesquisem, chegou a comentar: “Se isso vira moda…” Pois é, se isso “vira moda”, o bolivarianismo vai para o vinagre. HONDURAS, COM EFEITO, É UM PÁIS PEQUENO DEMAIS PARA INCOMODAR TANTO. A QUESTÃO É DE PRINCÍPIO PARA OS AUTORITÁRIOS. Eles precisam da soberania absoluta - e absolutista - das urnas para levar adiante o seu projeto de ditadura.

Assim, Lula, Ortega e Chávez se articularam para instaurar em Honduras o caos, a desordem, o clima de guerra civil. E pouco se importaram ou se importam com o destino dos hondurenhos. A sorte do governo provisório - e da população - é que Zelaya tem o apoio de uma minoria que chega a ser ridícula. Por isso, os distúrbios de rua são contidos com relativa facilidade. Chávez estava e está determinado a provocar um banho de sangue no país, como ficou evidente nas duas outras vezes em Zelaya tentou voltar Na semana seguinte ao conflito, esquerdistas da Venezuela e da Nicarágua foram presos no país. Estavam lá com o único fito de participar das manifestações.

O que está em jogo em Honduras é mais do que reinstalar ou não Zelaya no poder. O que está em jogo é saber qual é o limite da dita soberania de um governo eleito pelo povo. Será ele tão poderoso que pode afrontar a própria Constituição que dá legitimidade à escolha democrática? Ora, para um democrata, a resposta óbvia é “Não”. O povo não é soberano para rasgar a Constituição que declara a sua soberania, entenderam? E isso significa que há regras. As da Constituição hondurenha foram violadas por Zelaya.

Trata-se, em suma, de um choque entre a legalidade democrática e, se me permitem, o populismo absolutista. Houvesse um governo nos EUA e não um garoto-propaganda das ONGs, que tem a ambição de governar o país a partir da TV e da Internet, isso já teria ficado claro há tempos. E esses ratos gordos não estariam tão assanhados. O problema é que o gato está cuidando da maquiagem para mais um espetáculo, mais uma entrevista, mais um show midiático.

Clique AQUI para continuar lendo

Petrópolis: A boa comida mora aqui

A recente pesquisa da conceituada 4 Rodas apurou os restaurantes dignos de receberem as almejadas 3 estrelas de seu Guia, versão 2010.

Apenas seis restaurantes conseguiram essa façanha. Quatro do Rio de Janeiro e dois de S.Paulo (viu, não se faz mais necessário ao carioca pegar a ponte aérea para comer bem) !

O LOCANDA DELLA MIMOSA, do chef Dânio Braga, aqui em Petrópolis, é um deles, e o único fora das capitais de estado!

Os outros:
OLYMPE, do chef Claude Troisgros, Rio de Janeiro, (RJ);
ANTIQUARIUS, do Carlos Perico, Rio de Janeiro, (RJ);
LE PRÉ CATELAN, capitaneado por Roland Villard, Rio de Janeiro, (RJ);
FASANO, do chef Salvatore Loi, São Paulo, (SP) e
D.O.M., com a cozinha a cargo de Alex Atala, São Paulo, (SP)

Enquanto você não vem a Petrópolis desfrutar da sublime cozinha (e da fantástica adega) do Locanda {Alameda das Mimosas, 30 - Vale Florido - Petrópolis, RJ, tel (24) 2233 5405} experimente esta preciosa receita captirada do chef Dânio Braga:

TERRINE DE FOIE GRAS E TRUTA DEFUMADA
(Rende 6 porções)

Ingredientes:
400 g de foie gras, 200 ml de vinho do Porto, 10 g de sálvia fresca, 400 g de filé de truta defumada, 80 g de ameixas pretas sem caroço, sal e pimenta-do-reino.

Modo de preparo:
1) Depois de temperar o foie gras com sal e pimenta, deixe-o marinando no vinho do Porto com as folhas de sálvia na geladeira por 12 horas (de 3h em 3h vire o foie gras).
2) Forre uma fôrma retangular com papel-filme.
3) Faça três camadas com os filés de truta, o foie gras cortado na longitudinal e as ameixas picadas e feche com o papel-filme.
4) Leve ao forno a 80º C (ou na temperatura mais baixa de seu forno) por 30 minutos ou até a gordura do foie gras começar a derreter.
5) Retire do forno e leve a terrine à geladeira por 6 horas, pressionando de vez em quando para que fique compacta.
6) Remova o papel-filme, tire da fôrma e, com uma faca, corte fatias verticais de 1 cm de espessura.
7) Sirva com pão de forma torrado cortado em triângulos.

Bom apetite!

Clique AQUI para continuar lendo

Verbas para Petrópolis

Os convênios do município de PETRÓPOLIS/RJ que receberam seu último repasse no período de 13/09/2009 a 19/09/2009 estão relacionados abaixo:

Número Convênio: 576607
Objeto: ADCT/FNDCT - FONTES: CT ENERGIA E CT PETRóLEO ESTUDO DE DIFERENTES ROTAS DE PRODUÇÃO DE HIDROGÊNIO COMO (I) A CONVERSÃO TERMOQUÍMICA (A PARTIR DO GÁS NATURAL, ETANOL E OUTRAS BIOMASSAS)- (II) A PRODUÇÃO BIOLÓGICA DO HIDROGÊNIO- (III) A ELETROLISE DA ÁGUA E AINDA A MONTAGEM DE DUAS UNIDADES PILOTO PARA A PRODUÇÃO DE HIDROGÊNIO A PARTIR DO ETANOL E DO GÁS NATURAL PARA TESTES
Órgão Superior: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Convenente: FUNDAÇÃO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA COMPUTAÇÃO CIE
Valor Total: R$4.343.209,78
Data da Última Liberação: 18/09/2009
Valor da Última Liberação: R$74.129,50


Fique de olho!
Ajude a fiscalizar a sua aplicação!
O dinheiro, afinal, é seu !

Clique AQUI para continuar lendo

Mais 7 700 viverão às nossas custas

Como se não bastassem os milhares de colocadores de nomes de logradouros que já existem por este país afora, a Câmara aprovou na noite desta terça-feira, em segundo turno, emenda constitucional que recria mais de 7,7 mil vagas de vereadores no país!!!

Clique AQUI para continuar lendo

22/09/09

Põe canalhice nisso!

A política externa da canalhice, por Augusto Nunes

Em janeiro de 2003, o Brasil liderava a América do Sul sem bravatas nem requebros exibicionistas. No poder desde 1998, Hugo Chávez não ousara provocar nenhum vizinho. O acordo de fronteiras entre o Equador e o Peru, consumado com a mediação pessoal do presidente Fernando Henrique Cardoso, removera do mapa do subcontinente a última zona conflagrada. O Paraguai respeitava o acordo de Itaipu, a Bolívia entendia que o preço do gás levava em conta o gasoduto bilionário construído pelo parceiro. Ninguém se atrevia a desafiar o Brasil.

O governo Lula precisou de seis anos e meio para exterminar a herança bendita. Acanalhado pela soma do deslumbramento de um presidente ignorante também em geopolítica com o servilismo do chanceler Celso Amorim, o Itamaraty cedeu ao Paraguai e ao Equador, recuou diante da Argentina e da Bolívia, rendeu-se à Venezuela e acaba de ajoelhar-se diante de Hugo Chávez. Ao instalar na embaixada em Tegucigalpa o golpista Manuel Zelaya, deposto da presidência por tentativa de estupro contra a Constituição, o país colocou Honduras a um passo da guerra civil.

Tomara que Barack Obama acorde a tempo de descobrir que uma pequena república que luta para livrar-se da quadrilha bolivariana foi simbolicamente (por enquanto) invadida pelo Brasil. Tomara que entenda que um presidente que age como comparsa da ditadura cubana não pode meter as patas em outros países em nome da democracia que não respeita. O que houve não foi um lance no xadrez da política internacional. Foi coisa de gângster.

Clique AQUI para continuar lendo

As aventuras internacionais do sr da Silva

Clique AQUI para continuar lendo

Zelaya: de Barretos para .... a embaixada brasileira!

É claro que Lula, mais uma vez, não sabia!
Mas alguém duvida de que esta pantomima de Zelaya estava combinada com Lula e o imbecil do seu ministro das relações exteriores (assim nesmo, com minúsculas, para não denegrir a imagem de fantásticos brasileiros que já ocuparam o cargo - ou alguém acha que o Brasil ser sempre o primeiro país a se manifestar na instalação anual da Assembléia da ONU seria possível com mentecaptos do calibre do sr Amorim?)

Entre outras coisas, o sr da Silva está rasgando a Constituição Brasileira, que explicita:
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
I - independência nacional;
III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;
VII - solução pacífica dos conflitos;

Ao mesmo tempo, o sr da Silva estará botando faladura, hoje, na instalação da Assembleia Geral da ONU cobrando o fim do embargo americano a Cuba sem pedir qualquer contrapartida aos irmãos Castro para que ponham fim à odienta, e sangrenta, ditadura cubana!

Faz sentido: Lula gosta mesmo é de ditadores eternos, como Chávez, Fidel e Kadhafi , o " seu irmão"! Brevemente, receberá Ahmadinejad, o presidente do Irã, que voltou a negar o Holocausto. O facínora virá, e Lula, em nome da autodeterminação, dirá que ninguém tem o direito de meter o nariz na terra dos aiatolás, ainda que o Irã prometa varrer um outro país da face da terra.

Uma embaixada receber um político refugiado em decorrência de disputas políticas não é igual a patrocinar o seu retorno ao país, quando a conseqüência dessa volta pode ser a guerra civil. Lembremo-nos que Zelaya foi deposto por hondurenhos, mas que quem quer reinstalá-lo à força no poder é o governo brasileiro do sr da Silva, que espera com isso "reafirmar o protagonismo brasileiro", mas que está apenas agindo como marionete de Chavez e os seus bolivarianos asseclas!

Clique AQUI para continuar lendo

18/09/09

Mais depressa se pega um mentiroso do que um coxo...

“Eu fico muito preocupado quando as pessoas começam a brincar com economia. Teve um partido político que teve uma atitude insana...”

“Uma atitude mentirosa, uma atitude, eu diria, de irresponsabilidade total, ao dizer que o governo brasileiro iria mexer na poupança...”

“...O que essas pessoas não compreendem é que o povo brasileiro me conhece, sabe do meu comportamento e das minhas atitudes...”

“...E sabe que eu jamais iria tomar qualquer medida que pudesse prejudicar as pessoas que investem em poupança, que, na verdade, não é nem investimento...”

“...A poupança é apenas a garantia de não desvalorização do dinheiro. Os investimentos são feitos em outros fundos, em outros bancos e não na caderneta”.
Lula


Como se vê, Lula, cujo pensamento (???) varia que nem biruta conforme o vento sopra, mudou, mais uma vez, as suas "certezas" ao propor a taxação da poupança que levará próximo de R$ 1 bilhão dos já sofridos e esfolados brasileiros pagadores de impostos para os cofres do (des)governo!

Resta-nos a certeza de que em troca de mais esse imposto virá, como sempre,NADA!!!

Será que isto já é fruto da amizade collorida do "cumpanhêro" que nos preside?

Clique AQUI para continuar lendo

17/09/09

Toffoli: Notório saber lulista

Até agora, os ministros do Supremo Tribunal Federal eram indicados por notório saber jurídico.
Lula, ao nomear o seu advogado (e de seus cúmplices no caso do mensalão, a ser julgado brevemente pelo Supremo) inaugurou uma nova fase: a do notória "esperteza" lulista!




E, de degrau em degrau, este pobre País cada vez mais chafurda na ...

Clique AQUI para continuar lendo

Lula: O rei dos impostos

Clique AQUI para continuar lendo

16/09/09

O Brasil conseguiu ficar mais jeca

Excelente post do Augusto Nunes !

Leia:

"Na véspera do Sete de Setembro, o presidente da República convocou uma cadeia nacional de rádio e televisão, promoveu oficialmente a Dádiva de Deus a demasia de jazidas de petróleo localizadas no fundo do mar pelo maior dos governantes, entregou um passaporte para o futuro a todos os moradores da terra, aqui nascidos ou naturalizados, cumprimentou-se por ter fundado a Petrobras em parceria com Getúlio Vargas, reduziu a traidores da pátria os que desconfiam do governo ou querem investigar empresas estatais, condenou à danação eterna os pessimistas de ofício e proclamou a Segunda Independência.

Segunda e definitiva, porque a Primeira poderia ter ficado no grito se a Inglaterra não emprestasse o dinheiro que agora vai sobrar. Fora a saúde, que continua precisando de uma CPMF disfarçada para sair da UTI, o resto é macuco no embornal, assunto liquidado, caso resolvido. Os petrodólares e petroeuros jorrarão com tamanha abundância que os ministros pedirão de joelhos que o Ministério da Fazenda recolha as verbas já concedidas por não saberem mais onde gastar, e os parlamentares governistas, por já ter sido inaugurada a última ponte sobre o último rio imaginário, terão de conformar-se com as propinas extraídas de pinguelas e mata burros.

Sabe disso melhor que ninguém o filho do Agreste pernambucano que se tornou simultaneamente Pai dos Pobres e Mãe dos Ricos, mas a um estadista cumpre agir com sobriedade e prudência, recomendadas com a devida ênfase aos brasileiros comuns no pronunciamento do domingo incomparável. Gastem com moderação, ordenou aos pródigos e aos perdulários. Em seguida, comunicou que o patriotismo de galinheiro passaria a ser daquele momento em diante a terceira paixão nacional, ao lado do futebol e do carnaval. E foi dormir na OPEP.

Na segunda-feira, no centro da tribuna de honra armada na capital federal, ao lado do presidente da França e de dignitários dos Três Poderes, além dos comandantes militares em trajes de gala, o Primeiro Mandatário presidiu o desfile das Forças Armadas em homenagem ao Sete de Setembro, aprovou as piruetas da Esquadrilha da Fumaça, mas entendeu que deveria tornar mais retumbante a parada do ano que vem e combinou um churrasco na residência presidencial com o companheiro Nicolas Sarkozy.

A explosão da churrasqueira, por motivos ainda sob investigação, adiou o sonho de conhecer a picanha mal passada, mas permitiu ao visitante flertar com uma moqueca capixaba e apaixonar-se pelo feijão tropeiro, o que levou o anfitrião a concluir que Sarkozy já se sente em casa e a apressar a compra de caças, submarinos e helicópteros com sotaque francês. Em seguida, comunicou ao país que fechou o negócio porque lhe deu na telha e assim será sempre que desejar. E foi dormir no clube das potências.

Na terça-feira, o Brasil acordou com a mesma cara com que se deitara na sexta. Passados 10 dias, as coisas continuam como estavam antes da independência de araque. Seis quilômetros separam o pré-sal da superfície e dos barris que não serão distribuídos antes de 2020, o preço da gasolina permanece na mesma altitude, os aviões taxiam nas pranchetas, as obras do PAC existem apenas em peças publicitárias. Os problemas não mudaram de tamanho. A corrupção institucionalizada impõe ao país a cara de uma republiqueta primitiva. Sob a proteção do chefe a grande quadrilha federal age com o desembaraço dos condenados à impunidade.

Sem parentesco com o que o governo inventou, o país real não mudou. Só conseguiu tornar-se ainda ainda mais metido a esperto, mais grosseiro, mais caipira, mais jeca. Toda nação acaba ficando parecida com quem a governa."

Clique AQUI para continuar lendo

Dácio Vieira é declarado suspeito...

e é afastado, pelo Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal do processo no qual ele proibiu o Estadão de publicar reportagens sobre a Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, que investigou o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney.

O Estadão, todavia, continua sob censura, que já dura 47 longos dias!...

Clique AQUI para continuar lendo

Le fantastique idiot brésilien

Ou, Lulá: O novo pai da aviação...francesa!

Santos Dumont pode até estar-se remexendo no túmulo, mas, na França, quem está sendo considerado o verdadeiro "père" da aviação é Lulá, o único governante estrangeiro a optar pelos caças Rafale!
O epíteto mais carinhoso que circula por lá é de "fantastique idiot brésilien"!

Nós merecemos!

Clique AQUI para continuar lendo

Todos os anos: As enchentes e as mortes provocadas pelo "pobrismo" populista das autoridades

Todos os anos, e isso é mais certo do que o dia vir depois da noite, chove!
Todos os anos, as autoridades das três esferas do poder (Federal, Estadual e Munipal) tentam esconder a sua incompetência, e falta de planejamento irresponsável, atrás de desculpas, sempre as mesmas, de que choveu mais do que nos últimos "X" anos anteriores, que a chuva chegou sem avisar, e outras menos cotadas!
Todos os anos são gastos, desnecessáriamente, milhões, do dinheiro de nossos impostos, em ajuda a populações desabrigadas!
Todos os anos a solidariedade dos brasileiros é posta à prova em campanhas de arrecadação de cobertores, alimentos não perecíveis, remédios, água, etc!
Todos os anos milhares de pessoas morrem, sem nenhuma necessidade, atingidos por esses previsíveis cataclismos!

Contudo:
Todos os anos, os governos permitem que se construa em margens de rios!
Todos os anos, os governos não fiscalizam a ocupação desordenada de encostas!
Todos os anos, não são oferecidas às populações carentes chances de moradia a preços justos, e em locais seguros, com transporte à porta, saneamento básico, coleta de lixo, ruas asfaltadas, escolas e segurança (ou alguém acha que os locais de risco são ocupados por diletantismo?).
Todos os anos, vemos os governos criarem mais impostos (veja bem: IMPOSTOS!), tendo arrecadações recordes do nosso dinheiro, que vemos ser esbanjado em prioridades duvidosas, quando não em mordomias e maracutaias que enriquecem todos menos a população sofrida que os paga!

De quatro em quatro anos, vêm buscar o nosso voto com repetidas promessas ... que não cumprem!
Está na hora de lhes respondermos com um sonoro... NÃO!
NÃO, a essa casta de parasitas que passa quatro anos mais preocupado em se reeleger, para manter os previlégios, do que em trabalhar pela população que os elege e que os sustenta!
NÃO!

Clique AQUI para continuar lendo

14/09/09

Detesto a Segunda...



...mas, pelo futebolzinho mostrado ontem...

Clique AQUI para continuar lendo

Lula Teflon e Dilma Mata-Borrão

O título é meu e o comentário abaixo é do Noblat (veja o artigo completo aqui):
Lula e Dilma têm muitas coisas em comum, mas falta uma capaz de fazer toda a diferença: nada pega em Lula. Tudo pega em Dilma.

Mensalão? Lula jura que não sabia. Compra de dossiê contra adversários nas eleições de 2006? Ignorava.

Lina Vieira, ex-secretária da Receita Federal, diz mas não prova que se reuniu com Dilma no Palácio do Planalto. E que ouviu dela o pedido para que agilizasse as investigações em torno de negócios suspeitos de Fernando Sarney, filho do senador José Sarney.

Dilma nega tudo.

Pois bem: as pessoas preferem acreditar em Lina. Foi o que mostrou a mais recente pesquisa de opinião pública aplicada pelo Instituto Sensus.

Dilma angariou justa fama de autoritária. Lula é um autoritário sem fama.

Dilma trata mal até ministros de Estado. Lula está cansado de fazer o mesmo, mas ninguém perto dele sai espalhando.

Dilma detesta ser contrariada. Lula é capaz de pular no pescoço de quem o contrarie.

De cara feia, Lula assusta os que o cercam tanto quanto Dilma assusta os seus. Mas a antipática é ela. Lula é um doce.

Imagine só se coubesse a Dilma decidir se os projetos do Pré-sal deveriam ou não ser votados em regime de urgência no Congresso. E que ela decidisse que deveriam, sim. E depois recuasse. E em seguida mantivesse a urgência. Para finalmente revogá-la.

Do que a chamariam? De política hábil, conciliadora, esperta, realista como Lula? Ou de fraca, confusa, indecisa e permeável a todo tipo de pressão?

E se Dilma na presidência tivesse tomado algumas doses a mais de caipirinha e, ao lado do presidente da França, anunciasse o desfecho de uma concorrência bilionária que ainda não esgotou seus trâmites?

O mundo desabaria na cabeça dela. A Aeronáutica entraria de prontidão (claro que exagero). E o ministro da Defesa teria a desculpa que procura para deixar o governo e apoiar a candidatura de José Serra (PSDB) à eleição presidencial de 2010.

Lula é um trapalhão. Por despreparo, presunção ou falta de cuidado, fabrica trapalhadas desnecessárias.

Esse é um dos motivos pelos quais venho chamando Dilma de poita!

Clique AQUI para continuar lendo

Stevie Ray Vaughan - Texas Flood

Clique AQUI para continuar lendo

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.